HCC

HCC adquire “Robô” de Desinfecção Hospitalar

29/12/2022

Equipamento elimina 99% de agentes infecciosos dentro do ambiente em que está inserido

A presença de agentes infecciosos (vírus, bactérias, fungos) sempre foi uma preocupação muito grande no ambiente hospitalar, até mesmo antes do mundo enfrentar a Pandemia da Covid-19. Neste sentido, o Hospital de Caridade de Carazinho adquiriu neste ano, um Robô de Desinfecção Hospitalar, o qual realiza a desinfecção do ambiente eliminando 99% dos agentes infecciosos.

O equipamento foi adquirido através do valor de R$ 47.890,00 e esteve englobado no Programa Avançar na Saúde do Governo do Estado do Rio Grande do Sul, o qual também destinou recursos em 2022 para reestruturação da quinta sala cirúrgica.

Segundo o diretor técnico do HCC, Dr. Darlan Martins Lara, ao agregar tecnologias na desinfecção de ambientes, o HCC busca aprimorar seus processos, com vistas a minimizar o potencial de contaminação, sempre com o objetivo de oferecer o melhor cuidado aos seus pacientes.

A responsável pelo serviço de controle de infecção hospitalar do HCC, enfermeira Inara Câmara Cruz, explica que o “Robô” de Foto UVC é um equipamento que conta com lâmpadas de raios ultravioleta, que esterilizam ambientes com efetividade de até 99% contra vírus e bactérias, tendo comprovação laboratorial da eficácia de eliminação desses microorganismos. “Seu uso frequente age inativando o DNA dos microrganismos, impedindo sua reprodução e disseminação no ambiente, assim ele reforça as práticas e técnicas de limpeza que fazem parte dos protocolos do sistema de saúde”, explica.

O equipamento é totalmente seguro, pois possui quatro sensores de presença para que se tenha 360⁰ de segurança, sendo que seus sensores travam o funcionamento ao detectar a presença de alguém no ambiente onde estiver sendo usado. “Ele possui ciclo de 10 minutos de funcionamento para uma área de 20 m², não causa danos nas superfícies de móveis, paredes, aparelhos, etc. O benefício é a otimização do tempo de entrega de quartos para internação de pacientes, bem como o tempo do profissional que fará a limpeza e desinfecção dos mesmos. Também traz a segurança de um ambiente livre de agentes infecciosos, onde os pacientes e profissionais da saúde se sentem mais seguros e tranquilos”, conclui Inara.

De acordo com a Ministério Saúde, as infecções hospitalares são um problema multifatorial que exige uma série de ações que devem ser organizadas nos serviços de saúde, dentro do Programa de Controle de Infecção, conforme determina a Lei 9.431/1.997.

Segundo a gerente assistencial e enfermeira Aline Vanessa Ávila, o Hospital de Caridade de Carazinho adota ações de prevenção e controle, como higienização das mãos, elaboração e a aplicação de uma série de protocolos de prevenção, a aplicação de medidas de precaução e isolamento, o gerenciamento do uso de antimicrobianos, protocolos de limpeza e desinfecção de superfícies. “Mas, nem sempre esses cuidados são suficientes. Estima-se que no Brasil, a taxa de infecção hospitalar aconteça em 14% das internações, segundo o Ministério da Saúde. O “Robô” de Desinfecção é mais uma ferramenta, aliada aos demais protocolos de prevenção, como a higienização frequente das mãos e dos ambientes, afim de combater esses agentes infecciosos”, disse, ressaltando que o robô reduzirá ainda mais a taxa de infecção do HCC que já é considerada baixa.      


Siga-nos!